Blog

6 MOTIVOS PARA FAZER UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL

nov , 11
6 MOTIVOS PARA FAZER UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL

O planejamento estratégico tem como objetivo definir uma direção para a empresa. Para que isso ocorra, ele envolve uma análise do passado e do presente da instituição. Além disso, traça os caminhos que a organização precisará percorrer para conquistar seus objetivos no futuro.

No planejamento estratégico, as empresas decidem como irão alocar seus recursos em um determinado período de tempo. Desse modo, abrange definição de metas, descrição de ações para alcançá-las e previsão orçamentária.

Segundo a consultoria 5A Company, um levantamento feito com 120 empresas de médio e grande porte das regiões Sul e Sudeste mostrou os seguintes dados: 96% dos gestores afirmam que o planejamento estratégico é muito importante para o sucesso de um negócio. Porém, 61% das empresas não trabalham orientadas por um plano desse tipo. Dentre as empresas – dos setores de serviços, indústria e comércio – que afirmaram seguir um planejamento estratégico, 73% não têm formas de acompanhar ou ainda implementar as diretrizes. Na avaliação da consultoria, isso demonstra, infelizmente, a falta de maturidade das empresas no Brasil.

Neste post, separei seis motivos que provam que fazer um planejamento estratégico para sua empresa não é perda de tempo. Pelo contrário! É algo muito necessário e que, se bem aplicado, pode tornar-se a ferramenta mais competitiva do seu negócio.

1. VISÃO A LONGO PRAZO

Em primeiro lugar, saiba que tudo começa no planejamento estratégico. É a partir dele que a visão do futuro da organização toma forma. Para isso, considera os fatores ambientais externos e internos e define os valores, as visões e a missão da empresa.

O principal motivo de se fazer um planejamento estratégico é a definição dos objetivos e das estratégias adotadas pela empresa por um determinado período de tempo. Isso será um documento que norteará o gestor em relação ao que precisa ser feito. A partir daí deve-se estabelecer as metas destinadas aos respectivos departamentos responsáveis pelo cumprimento desses objetivos. Por exemplo: desenvolvimento de um site, plano de parcerias, desenvolvimento de papelaria, plano de prospecção, criação de uma régua de relacionamento para os clientes, entre outros.

2. ECONOMIA DE TEMPO E ESFORÇO

Tenha isto em mente: o tempo deve ser a base do seu planejamento, afinal, é um recurso insubstituível. Dessa forma, com o planejamento estratégico, ficará mais claro perceber quais atividades e projetos são mais importantes e quais podem ser descartados ou deixados para segundo plano. Assim, perde-se menos tempo com o que não te ajudará a alcançar o objetivo traçado.

Além disso, mantenha o desafio semanal de programar as suas atividades a serem realizadas com antecedência. Certamente, você verá que os seus dias serão muito mais produtivos e planejados. Planeje seus afazeres diários no início de cada semana, faça uma coisa de cada vez e evite intervenções, como mensagens de celulares e redes sociais. Nesse sentido, uma dica é programar sua agenda para disparar lembretes para realizar as prioridades do seu dia. Você pode, ainda, utilizar alguns critérios de priorização, como: prazo de entrega, impacto da entrega na vida das outras pessoas na organização, tamanho do trabalho que deve ser executado, entre outros fatores que você julgar importantes. Para te ajudar com essa priorização, você pode utilizar a Matriz de Eisenhower.

3. VISÃO DE MERCADO

Um bom plano estratégico considera o mercado em que a empresa está inserida. Logo, leva em consideração fatores importantes, como análise da concorrência e, também, clientes e fornecedores.

A principal importância desse planejamento é a análise de forças e fraquezas que a empresa possui em relação ao mercado. Otimizar forças e mitigar ou eliminar fraquezas proporciona uma estrutura mais eficiente e traz vantagem competitiva ao seu negócio.

Além do olhar interno empresarial, o planejamento estratégico considera as variáveis do ambiente externo, a saber: mudanças nos padrões de consumo, crise política, cenário internacional, entre outras.

A ferramenta SWOT, por exemplo, é amplamente usada para analisar forças e fraquezas, oportunidades e ameaças.

4. MAIOR SEGURANÇA NA TOMADA DE DECISÃO

A tomada de decisão muitas vezes gera insegurança no nível gerencial, pois acarreta em muita responsabilidade e risco. No entanto, quando há fundamento para optar por uma determinada ação, a facilidade é muito maior. Além disso, o processo torna-se mais seguro.

O planejamento estratégico também ajuda a melhorar a tomada de decisões e fornece alternativas para o processo dinâmico. Assim, ele permite organizar e direcionar a gestão. Esta, por consequência, passa a ser aplicada a partir de análises internas e externas do ambiente.

Dessa forma, consegue-se evitar que as decisões sejam tomadas de forma equivocada, o que pode causar prejuízos grandes em um mercado cada vez mais competitivo.

Essa é, portanto, a influência do planejamento estratégico em relação às decisões a serem tomadas.

5. MOTIVAÇÃO E COLABORAÇÃO

 

Para se alcançar as metas do plano estratégico, é fundamental a contribuição de todos os colaboradores da empresa. Quando os objetivos são claros, cada um conhece e executa seu papel, principalmente porque reconhece a importância do seu trabalho para a instituição. Isso dá ao colaborador um sentimento de pertencimento. Por isso, o comprometimento e a motivação das equipes  aumentam.

6. FOCO NOS RESULTADOS QUE SE QUER ALCANÇAR

Do planejamento estratégico, deve resultar o plano de ação. Este representa a materialização das ideias previamente definidas pelos times das empresas.

Nele, são listadas as atividades que devem ser realizadas para que os objetivos sejam alcançados.

Nos planos de ação, exige-se que os gestores exercitem a capacidade de executar e também de delegar.

Além da descrição da tarefa, convém escrever quais os recursos necessários, o responsável por ela, a data de início, prazo final, status e observações.

Dessa forma, se cascateia a estratégia geral para todos os departamentos e atividades, desde grandes projetos a pequenos processos internos. Assim, toda a empresa fica focada em atividades que irão contribuir à sua maneira para o resultado maior.

Dica bônus:

Para ser efetivo, o plano precisa ser acompanhado e atualizado constantemente. Ou seja, deve ser encarado como um documento “vivo”. Recomenda-se, portanto, que o planejamento estratégico seja revisado anualmente.  Dessa forma, os objetivos e metas do ano seguinte são realinhados, não só com base nas mudanças do mercado, mas também nos acontecimentos internos da empresa, definindo um projeto consistente para a organização.

Sem um plano de ação, existe o risco de que toda a estratégia pensada na organização seja em vão. Ou seja, corre-se o perigo de que tudo fique apenas na teoria. Você pode conferir algumas dicas de como tirar o planejamento do papel também aqui no blog da Formiga Marketing.

 

Com este post, espero ter mostrado um pouquinho da importância de se fazer o planejamento estratégico na sua empresa. Que você possa tê-lo sempre em mente, de forma que seja executado todos os dias. Fazendo-o, com certeza, você já estará à frente de muitas empresas.

FALE CONOSCO PARA MAIORES DETALHES!