Blog

Entenda o que o marketing de dados pode fazer por sua empresa

fev , 12
Entenda o que o marketing de dados pode fazer por sua empresa

Neste mundo tão conectado onde vivemos, os usuários têm livre acesso a informações sobre serviços, produtos e marcas que consomem. Nesse sentido, é imprescindível que as empresas se reinventem. O marketing de dados surgiu como uma alternativa interessante para isso. O conceito é novo e surgiu da necessidade das organizações de alcançar a atenção dos consumidores em um panorama acirrado. Por isso, neste artigo, vamos abordar os principais benefícios da adoção dessa estratégia e por que motivo fazer isso.

O marketing orientado a informações, ou Data Driven Marketing, é uma das principais tendências que surgiram nos últimos anos. O termo está ligado ao emprego de técnicas e tecnologias – Big Data, Inteligência Artificial e aprendizado de máquinas – na análise de informações para identificar e entender melhor os padrões e as tendências do mercado. É, também, por meio do Data Driven Marketing que se consegue criar campanhas mais eficazes e com maior retorno.

Quando falamos em data marketing, estamos nos referindo a ações baseadas em insights. Estes, por sua vez, são extraídos da análise de dados coletados interna e externamente. As informações adquiridas por meio de interações com o consumidor, por exemplo, podem ser usadas para prever comportamentos futuros.

Por essas e outras razões, as empresas estão investindo milhões na geração e armazenamento de informações. Infelizmente, ainda são poucas as que se dedicam atentamente à análise desses dados para chegar ao melhor posicionamento no mercado. No entanto, aproveitar a grande massa de conteúdo gerado pode auxiliar na redução de riscos e de prejuízos. Pode, ainda, contribuir para o aprimoramento dos investimentos feitos, inclusive, na área de marketing estratégico.

Independentemente do seu mercado de atuação, milhares de informações são geradas e chegam até a sua empresa por diversos mecanismos: planilhas de faturamento, relatórios de vendas, feedbacks oferecidos por diferentes meios, redes sociais, perda ou conquista de novos mercados, etc. Tais informações podem e devem ser aproveitadas para alavancar as estratégias de marketing do negócio. Portanto, é importante criar internamente uma rotina eficiente de coleta, organização e análise de informações, para que, depois, seja possível aproveitá-las. Somente a partir disso é que a empresa poderá começar a tomar suas decisões com base em informações.

Mas você deve estar se perguntando: como criar uma estratégia de marketing baseada em dados?

Antes de tudo, para que o data marketing realmente funcione, é necessário ter um time que saiba lidar com dados e transformá-los em informações relevantes para suas atividades. O ideal, nesse sentido, é ter profissionais com diferentes especializações e conhecimento em determinadas áreas: Tecnologia da Informação, coleta, análise e gestão de dados, estatística, business intelligence.

Porém, isso não significa apenas unir um colaborador da TI com o time de marketing. Significa ter uma equipe formada por membros que dominem conhecimentos avançados de tecnologia e tratamento de dados, ou que estejam dispostos a aprender mais sobre o assunto.

Com o time preparado, passamos para a formação da estratégia em si.

Primeiramente, deve-se definir quais dados devem ser coletados, tomando essa decisão com base nos objetivos da área. Em seguida, é preciso definir de forma clara os indicadores de sucesso desejados e quais fatores influenciam em seu resultado.

Um erro comum em data marketing é acreditar que tudo deve ser mensurado e armazenado, afinal, nunca se sabe quando aquela informação poderá ser útil. Entretanto, considerando a quantidade de dados disponíveis dentro e fora da organização, o excesso é mais prejudicial do que benéfico. Isso porque ele pode confundir as análises e aumentar o custo da gestão dessas informações.

Planejamento feito, o próximo passo é pensar na coleta de dados para a atuação do time de marketing.

O ideal é que a prática seja feita com ajuda da tecnologia, ou seja, da forma mais automatizada possível. No mercado, estão disponíveis ferramentas para algumas funções, por exemplo: coleta e armazenamento de dados – banco de dados; tratamento e geração de insights – sistemas de análise; visualização de dados; acompanhamento de metas; integração de ferramentas e fluxos de dados.

Após coletar e avaliar os dados, é preciso identificar quais informações são relevantes e ajudam a validar os objetivos da área. Nesse momento, então, determina-se se tais metas já foram alcançadas ou se ainda estão dentro da previsão realizada. Além disso, deve-se verificar o que pode ser feito para melhorar a performance de cada um.

Por fim, deve-se manter a estratégia de marketing baseada em dados sempre atualizada.

Ou seja, é necessário revisar planejamento, objetivos e dados coletados, avaliando se os processos podem ser otimizados de alguma forma: inclusão ou modificação de algum processo de coleta, busca por novos dados, exclusão de itens armazenados, novos modelos de análise, experimentos, ferramentas e profissionais.

Ao se identificar um processo com performance insatisfatória, é ideal que mudanças sejam feitas imediatamente, a fim de otimizar a estratégia. Entretanto, também é importante ter, periodicamente, um momento de revisão e atualização geral – que normalmente acompanha a definição de objetivos da área.

Ademais, não importa se a empresa já está bem estabelecida no mercado. Ela sempre precisa inovar para se manter em alta e conquistar cada vez mais clientes. Nesse sentido, o marketing por de dados pode ajudar gestores a terem ideias inovadoras.

Por fim, deixamos aqui mais um motivo para você adotar o marketing de dados na sua empresa: grandes corporações de sucesso, como Amazon, Facebook, Shopback, já têm essa prática há algum tempo.

Portanto, se você também deseja obter esse sucesso, que tal começar a criar uma estratégia de data marketing hoje mesmo?

FALE CONOSCO PARA MAIORES DETALHES!