Blog

Gargalos da gestão de pequenas e médias empresas

jan , 15
Gargalos da gestão de pequenas e médias empresas

Metade das empresas fecham nos quatro anos iniciais de funcionamento. Aliás, a situação fica ainda mais preocupante se pensarmos que 21% delas encerram suas atividades já no primeiro ano. Lamentavelmente, dados como esses nos fazem perceber que ser pequeno empreendedor em começo de jornada é mesmo uma tarefa árdua. Isso ocorre, na maioria dos casos, devido aos diversos gargalos da gestão de pequenas e médias empresas. Vamos falar sobre quais são eles e como contorná-los?

Tenho certeza de que você quer evitar que o seu negócio entre para as estatísticas de mortalidade das empresas. Para isso, é importante que, como empreendedor, você conheça os principais problemas que existem na hora de empreender. Porém, antes de tudo, fique ligado: ter essas informações não é o suficiente se você não souber utilizá-las a seu favor, combinado?

Segundo o Sebrae, as principais causas de mortes empresariais podem ser resumidas em três gargalos: planejamento, gestão e comportamento.

Gargalo 1: não realizar planejamento

Caso você esteja em um estágio pré-operacional e ainda não abriu sua empresa, excelente! Aproveite esse momento, especialmente, para pesquisar e conhecer o seu mercado a fundo. Planeje quais compras precisa fazer, como sua empresa funcionará nas férias, quais serão os processos básicos, sua capacidade de atendimento, etc. Inclusive, essa é uma ótima oportunidade para você pensar no que fará caso haja imprevistos – quando faltar estoque, por exemplo.

Outro item de extrema importância é o planejamento financeiro. Por isso, tenha clareza de conceitos como capital de giro, margem de lucro, ponto de equilíbrio, entre outros.

É bastante comum os empreendedores abrirem uma empresa sonhando que vão viver fazendo o que amam, como cozinhar, criar, construir. A verdade, no entanto, é que empreender envolve muita burocracia administrativa. Portanto, capacite-se minimamente sobre administração e os aspectos jurídico e tributário. Outra forma de contornar possíveis gargalos é ter um sócio administrador que seja habilidoso com números.

Por outro lado, caso a sua empresa já esteja em funcionamento, não se preocupe. Ainda há tempo para se preparar. Com o intuito de se programar, avalie seu caixa e histórico para planejar seu próximo mês, trimestre e ano. Conte com reservas, capital de giro e, sobretudo, nunca de deixe de reinvestir seu lucro no crescimento da empresa.

Gargalo 2: ignorar a necessidade de gestão inteligente

Isto pode soar meio óbvio, mas é real: não basta planejar, é preciso tirar o planejamento do papel. Você deve saber lidar com o dia a dia da empresa, ser capaz de inovar com produtos e serviços diferenciados, sem ficar parado no tempo. Um grande gargalo da gestão das pequenas e médias empresas é exatamente a falta de inovação. Por conseguinte, aquelas que sabem se diferenciar nesse quesito tendem a ficar mais tempo no mercado. Logo, busque sempre se atualizar sobre novas maneiras de atender às necessidades e aos desejos do seu cliente.

Inegavelmente, entender sobre as novas tecnologias é outra uma forma de gestão inteligente. Sendo assim, procure compreender de que modo elas podem otimizar seus processos, diminuir seus custos e, claro, entregar uma melhor experiência de compra.

Gargalo 3: não ter comportamento empreendedor

Diferente de “ser empresário”, “ser empreendedor” tem mais a ver com atitude. Você, por exemplo, percebe oportunidades no seu dia a dia? É confiante e otimista? Gosta de resolver os problemas do mundo? Se respondeu sim a pelo menos uma dessas perguntas, saiba que tem características empreendedoras.

Antecipar-se aos fatos e tendências, buscar intensamente informações e persistir nos objetivos traçados são comportamentos que distinguem os empreendedores de sucesso.

Além disso, outro item entre os gargalos da gestão em pequenas e médias empresas é a falta de cultura orientada ao planejamento de ações e de metas para se chegar aonde quiser. Em outras palavras, se você não tiver comprometimento para executar seu plano, saiba que não adiantará simplesmente riscar o Gargalo 1 da sua lista.

Por fim, tenha em mente que o networking será fundamental para a maior sobrevivência da sua empresa. Desse modo, busque ter relacionamentos e fazer alianças com outras empresas,  entidades e o governo. Com isso, você verá que muitos caminhos se abrirão para sua empresa permanecer no mercado por mais tempo.

E aí? Após a leitura deste post, conseguiu avaliar sua empresa e visualizar qual o seu maior gargalo? O que está faltando: planejamento, capacitação, gestão ou atitude? Seja o que for, lembre-se: você só conseguirá evoluir, com efeito, em seu negócio se demonstrar propósito e força de vontade.